Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Vampires Will Never Hurt You

por Dady, em 14.06.09

Boa noite!

Okay, podem cantar o Aleluia. [E agradecer à Ju que é uma grande melga xD]

Venho apresentar a fic e... postar o primeiro capítulo.

PS.: Obrigada à Ju por me fazer o liindo blog *-*
Gosto principalmente do Frank ali em baixo x3

 

 

Vampires Will Never Hurt You.

 

_ Frank Iero

_ Gerard Way

_Charlotte Evans

 

_ Vampires Will Never Hurt You by My Chemical Romance

_ Time Of Dying by Three Days Grace

_ Animal I Have Become by Three Days Grace

_ Losing You by Dead By April

 

________________________________________________________

 

 

    O dia estava frio, chuvoso e escuro. Frank gemia de fome e ansiedade no meio de quatro paredes fechadas. Há semanas, talvez meses, Frank não comera nada. Apenas tinha água e uma cama, que não usava. Estava fechado, longe de todos, longe de tudo, cercado por árvores, que faziam com que não entrasse luz pelas pequenas ranhuras das paredes. 
    Sentia-se fraco e detestável. Fora fechado ali para não fazer mal a ninguém. Frank era um vampiro. Um vampiro que não se conseguia controlar perante as pessoas, tal como os seus irmãos, que tinham sido abatidos. Frank era o único irmão que sobrevivera, pois fugira a tempo, mas a sua família decidiu afastá-lo da humanidade, para bem de todos.
    Frank gritava, esbracejava, fazia de tudo para que alguém o ouvisse. 
   - Preciso de alimento… - sussurrava com a sua voz fraca, cheia de falhas. – Preciso de sangue… - ao pronunciar as últimas palavras já quase não respirava.
    Ouviu, ao longe, ramos serem afastados, musgo pisado e gotas de orvalho cair sobre alguém. Sentiu o coração encher-se de esperança e gritou com todas as forças que lhe restavam.
    Silenciou ao aperceber-se que estava alguém a tentar abrir a porta. Bateu com os nós dos dedos na porta e Frank levantou a cabeça.
    - Está aí alguém? – pronunciou uma voz feminina.
    - Sim. Por favor, ajuda-me. – murmurou quase sem som no tom de voz. Estava tão fraco que nem falar conseguia.
    Bateu com mais força e nada aconteceu. Ela, cujo seu nome Frank não sabia, esfregou uma pedra contra outra, fazendo fogo e pondo junto á porta. O seu plano era queimar a porta. Mas Frank era um vampiro, como todos os vampiros, “alérgico” à luz.    
    - Pára! Apaga isso! – Frank dirigiu-se para a outra ponta do pequeno cubículo, tapando a cara com os braços. Ela assim o fez e Frank sentiu toda a esperança que tinha, desvanecer-se.
    - Desculpa. Nunca vi uma porta assim! Tenho um curso de primeiros socorros e nunca trabalhei com uma porta tão forte. – constatou.
    - Faz qualquer coisa! Estou aqui preso há meses!
    Ela reparou nas pequenas fendas das paredes e tentou alastrá-las. Pegou em tudo o que tinha á mão e atirou contra as frinchas. Frank via cada vez mais a claridade da floresta, as pequenas aberturas iam ficando cada vez maiores. Finalmente, Frank viu um grande buraco, por onde conseguiria sair, mas estava demasiado cansado. Tentou levantar-se da cama, mas sem sucesso, voltou a cair sobre ela. Ela entrou pela pequena abertura e viu que Frank não conseguia levantar-se. Ela correu até ele apanhando-o, perto do chão. Frank quase caíra, mas ela ajudara-o.
     - Estás bem? – perguntou com os seus olhos a fixarem os de Frank. Os seus olhos castanhos esverdeados fascinavam Frank, tal como o aroma do seu sangue. Não comia á meses e estava desesperado por agarrar um bom pedaço de comida.   
     Controla-te. Ela ajudou-te, nem penses em matá-la! Dizia a consciência de Frank, mas o seu corpo era maior e mais forte que o coração. Coração que não fora alimentado durante tantos anos pelos seus familiares e amigos.
    - Não. – respondeu Frank com dificuldade. Quis lançar-se sobre ela, mas conseguiu apenas deitá-los abaixo.  
    A rapariga ajudou Frank a levantar-se e encostou-o bem ao seu corpo quente, coberto de roupa. Puxou-o e saíram das quatro paredes, onde Frank estivera preso durante tanto tempo.
    - Não. Não me leves. – pediu Frank.
    - Tens de ir ao hospital. Estás com péssimo aspecto. – ela sorriu serenamente em frente dos olhos de Frank. Este bufou e fechou os olhos, deixando a rapariga guiá-lo. – Já agora, chamo-me Charlotte Evans, e tu?
    - Frank Iero. – tentou respirar.
    A ansiedade apoderava-se dele como num jogo de estratégia. Frank soltou-se de Chalotte, apesar de ter caído, de seguida. Levantou-se e correu, desajeitadamente, pela floresta. A rapariga gritou pelo seu nome, mas não o voltou a ver. Frank já era visto como um membro florestal, ao longe.
     Cambaleava pela floresta como um bêbado, procurando algum animal morto, tentando não matar nenhum. Frank já não tinha tanta velocidade e força com tamanha fraqueza a destruir-lhe o corpo. Ele continuava à procura de comida, enquanto ela corria do outro lado da floresta, procurando-o. Frank tentou correr mais depressa, tentou voar, mas não conseguiu, a fraqueza e o buraco no estômago aumentavam a cada movimento. Ele viu finalmente uma presa fácil, pequena, mas fácil. Um pequeno e indefeso coelho, no meio das ervas. Frank tentou ser discreto, avançou cautelosamente, lançou-se sobre o pobre animal, mas o coelho foi mais rápido que ele. Agora, estava completamente perdido. Caiu, contorcendo-se de dores, agora o que lhe restava era que alguém o encontrasse e o ajudasse, de novo, como Charlotte o tivera feito. Frank sentiu-se, mais uma vez, sozinho, sem ninguém.

     Sou assim tão má pessoa? esta pergunta ecoava na sua mente, de um lado para o outro, até que num clique, Frank deixou de ver, deixou de sentir, deixou de respirar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:49

Tudo aqui presente é da autoria de Dália Rodrigues. Plágio é crime. Just sayin'...


7 comentários

Sem imagem de perfil

Ju a 14.06.2009

I'M THE FIRST.
Sem imagem de perfil

Ju a 14.06.2009

Agora espera que vou mandar umas musicas à minha prima e já venho ler
Sem imagem de perfil

Ju a 14.06.2009

COITADINHO DO FRANK!
Se eu fosse a Charlotte tinha-o assediado na hora xD
Estou a brincar xD
EU QUERO MAIS UM CAPITULO, JÁÁÁÁÁÁÁÁÁ!
Mas que é isto? Eu sou uma grande melga? Vais ver, vais ver xD
Eu gostei mesmo da fic *.*
Posta lá mais ummmm :3
Beijinhos, estupidapormeteresviciadonoFrank! xD
Sem imagem de perfil

aninha a 15.06.2009

acho que ja vi um filme em que 1 tbm era vampiro e tava sem forças :P ta fixe isto sao historias pa se ler numa noite de trovoada :D:D
Sem imagem de perfil

Lu * a 15.06.2009

Sem comer durante meses?OO
Eu ñ aguentava morria logo
A Charlotte parece simpatica
Maiss *-*
Bicinho's
Sem imagem de perfil

ieróó a 15.06.2009

O Blog ta lindo *-*
E a fic mesmo uauuu ! N s espera outra coisa d ti :P
Tadinho do Frank ><
ele é vegetariano oblá ! podia comer ervas da floresta xD
tou a brincar !!
Sera q a charlotte o vai ajudar novamente ? :P
Quero mais e mais e mais ! esperei muito por esta !!

VAMPIRES WILL NEVER HURT U :D

tonghioooot <33

Sem imagem de perfil

Mudei-me. Tchauzinho. a 13.09.2009

Olá Lindo *.*
Escreves tão bem ^^
Tambem gostas de Three Days Grace :O ?

Beijinhs*

Comentar post



sobre mim

foto do autor