Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


VWNHY - Cap. 10

por Dady, em 07.09.09

Boa noite.

Bem, como já nao posto há muito tempo vou ter de dar explicações.

A questão é a seguinte:

Eu estou completamente farta. Não tenho quase leitoras nenhumas, o que me irrita e deixa-me sem paciencia e inspiração para escrever. Opá, chamem-me infantil, vulgar, wtv... eu só quero ter as leitoras e os comentários que tinha, por favor.

Se houver muita gente a comentar, eu juro que acabo um capitulo desta fic, um da Na Guerra e No Amor e outro da mini-fic-que-ainda-nao-tem-nome. Ah, e ainda tento ter ideias para um novo romance, que já tem nome, mas nao tem história xD

Contribuam para uma causa nobre, o meu ego (h)

 

                                                                                                          Beijinhos.

__________________________________________________

 

 

    Frank colocou-se em frente a Charlotte, de costas voltadas para ela. Os seus olhos vermelhos viam o corpo bem definido e os traços agressivos do rosto de Christopher.
    - O que é que tu queres, sua besta-quadrada? – gritou cheio de raiva, limpando as mãos à roupa e a boca à manga do casaco.
    - A menina bonita atrás de ti. Não resistas, Frank, sabes que não tens hipóteses contra mim. – sorriu, olhando para os grandes braços musculados.
    - O que é que fizeste à Cassandra? Foram os meus pais que te mandaram, não foram?
    - Oh, o meu cunhadinho tem saudades da mana mais nova. – gracejou e depois ganhou uma expressão séria. – Sim, foram os papás, Franky; agora dá-me a rapariga ou sou obrigado a usar outros métodos. 
    - Atreve-te. – ameaçou.
    Frank estava quase a sussurrar a Charlotte, quando se lembrou da telepatia que havia entre eles. Concentrou-se e tentou transmitir os seus pensamentos.
    Sai já daqui. Foge, esconde-te, tu é que sabes, mas sai daqui!
    - O que é que tu fizeste à Cassandra, seu monstro? – deu uma olhadela rápida por cima do ombro e Charlotte assentiu com a cabeça. – Mataste-a? Prendeste-a? Que lhe fizeste?!
    - Oh, fofinho, nada. Pergunta ao papá que ele responde. A Cassy gostava bastante de ti, sabias? Falava de ti a toda a hora, quando desapareceste… Ei! – gritou ao ver Charlotte correr no sentido contrário ao dele. Ele deu um grande salto até ela, mas Frank já tinha agido antes de ele lá chegar.
    Frank lançou-se sobre o vampiro, quando este estava por cima dele. Atirou-o contra um tronco, envolveu os dedos ao seu pescoço e pressionou-o.
    - Onde é que estão os teus métodos? – sorriu orgulhosamente. – Deixem a Charlotte em paz. Vocês não vão conseguir o que querem, ouviste? Não vão conseguir! – gritou.
    - Tens a certeza? – Christopher empurrou Frank, que caiu no chão, e começou a correr nas direcções às quais sentia o cheiro dela.
    Frank levantou-se e foi à procura dele. Do nada, alguém agarrou o seu corpo com toda a força. Ele deu um pequeno salto e virou-se para trás, preparado para começar a lutar, mas logo recolheu a sua raiva.
    - Charlotte! – murmurou e abraçou-a. – Estás bem? – ela assentiu com a cabeça. – Vamos embora. 
    Ele agarrou-a bem e correu a toda a velocidade até ao fim da floresta. Verificou que não vinha ninguém e sentou-se, colocando-a no seu colo. Afastou as madeixas de cabelo que a rapariga tinha na cara, colou os seus corpos e envolveu os seus braços musculados no corpo dela com toda a força.
    - Nunca ninguém te vai fazer mal, ouviste? Nunca! Ninguém! – beijou-lhe a nuca e baloiçou com ela ao seu colo, como se fosse uma criança.
    - Obrigada, – gaguejou. – mas eu tenho medo. – soluçou.
    - Eu entendo… mas estou aqui, não te preocupes. – ele descolou os corpos e levantou o queixo de Charlotte, vendo as suas lindas feições.
    - Quero ir para casa. Quero os meus papás. – ela chorou e implorou.
   - Vamos para casa, Charlotte… e agora, eu sou o teu protector. Ficarás comigo para sempre.
    Frank agarrou-a mais uma vez e andou muito devagar até ao café. Estava escuro e não se achava ninguém. Então, Frank abriu a porta do café, trancando-a de novo quando já estava dentro, e seguiu até ao trinta e seis.
    Deitou-a na cama calmamente e tapou-a com os cobertores. Dirigiu-se para a casa de banho e olhou-se ao espelho: estava coberto de sangue por todo o lado.
    Eu odeio-me.
    - Porquê, Frank? – ouviu Charlotte sussurrar. – Porque te odeias? Tu és espectacular. Tu proteges-me, mesmo que te matem para me matarem a mim. Eu adoro-te, Frank, és o melhor amigo do mundo inteiro. – explicou com a voz rouca.
    Ele apoiou-se com as mãos no lavatório e olhou o seu reflexo na torneira de metal.
    - Eu sou horrível, Charlotte. Desde quando matar pessoas e sugar-lhes o sangue é ser bom? Desde quando odiar a família é ser bom? – virou a cabeça para a porta, tentando vê-la.
    - Frank, esquece isso. Vem deitar-te ao pé de mim, por favor… tenho frio. – disse quase sem voz.
    - Deixa-me só tomar um duche, querida. – ele entrou para dentro da cabine e deixou a água correr sobre ele durante uns 5 minutos. Depois, vestiu qualquer coisa, que tirara ao pai de Charlotte, e deitou-se ao lado dela, com o braço por cima dela, para a aquecer.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:21

Tudo aqui presente é da autoria de Dália Rodrigues. Plágio é crime. Just sayin'...


8 comentários

Imagem de perfil

De Eloise a 08.09.2009 às 11:43

Li agora a fic toda e estou a gostar muito *.*
Continua, quero mais :)
beijinhos.
Sem imagem de perfil

De aninha a 08.09.2009 às 16:46

aquilo da telepatia é fixe :D

novo romance??:D olha que eu tou numa de ver filmes romanticos
Sem imagem de perfil

De daniela a 09.09.2009 às 16:48

ola!
komecei agra a ler esta fic e adorei ta bue fixe.

posta depressa!
Sem imagem de perfil

De Mudei-me. Tchauzinho. a 13.09.2009 às 17:13

Olá =D Lindo mesmo *.*
Ele é tão bom para ela. Espero que a consiga proteger. Aquilo da telepatia é mesmo excelente mas deve ter as suas desvantagens.
Beijinhs*
Sem imagem de perfil

De Mudei-me. Tchauzinho. a 13.09.2009 às 19:46

De nada querida :3
Beijinhs*
Imagem de perfil

De DreamCatcher a 13.09.2009 às 19:50

Oláaa, acabei de ler esta fic inteira hoje e queria dizer: ADORO! *O*
E não ligues aos comentários porque entendo perfeitamente o que sentes, e não, não estás a ser infantil.
Apenas queres saber a opinião dos leitores e saber se realmente gostam, não é? Pois, como disse, não ligues, não vale a pena porque quem realmente gosta comenta, como eu :$

Vá, tens que continuar a postar porque estou a gostar muito *-*

Beijinhes and don't give up :D
Imagem de perfil

De DreamCatcher a 13.09.2009 às 19:53

Fiz um testamento e nem falei do cap e da fic em si, oh que parva -.-'
Bem, adoro a ideia e eles fazem um casalinho fofo!
Não são todos os gajos que viram as costas á familia e a todos só para nos protegerem *o* ( e o Frank Iero is hot ;9 )
Espero que no fim de tudo fiquem juntos e que ele a consiga protegê-la >.<
Ah, e a cena da telepatia é mesmo fixeee XD mas imagina que ele (ou ela) se poe a pensar em cenas mais... intimas sobre o outro. Como vai ser ? XDDD
Geez, sou mesmo perversa xP
Pronto, nao te chateio mais xD

Beijinhes!
Imagem de perfil

De DreamCatcher a 13.09.2009 às 19:53

E lá vão três comentários e dois deles são testamentos :D
Pronto, agora é de vez que me calo xD

Beijinhes.

Comentar post



sobre mim

foto do autor